quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Quando eu não mais existir!


Quando eu não mais existir e a saudade bater em sua porta, não chore, não lamente, eu de alguma forma estarei ao seu lado.
Quando eu não mais existir e mesmo assim o sol ainda brilhar, eu estarei em cada raio vivo, para aquecer seu coração.
Quando eu não mais existir e seus problemas forem tantos, que já não pode suporta-los sozinho, não chore nem se preocupe, apenas me chame, e eu virei de longe na brisa mansa, na sombra do vento, na balbúrdia do dia ou no silêncio da noite, virei para dizer que você pode, que você é forte, que você vai conseguir.
Quando eu não mais existir e você achar que o mundo esta pequeno demais para as suas tristezas, não meça o tamanho do mundo, sem antes me chamar e partilhar seus dias tristes.
Quando eu não mais existir e a alegria se apossar do seu peito, sorria e eu estarei sorrindo em seu sorriso.
Quando eu não mais existir e você precisar ouvir de alguém “eu te amo”, feche os olhos e eu virei como um sonho, para dizer quantas vezes for preciso.
Quando eu não mais existir e sentir o mundo ruindo a seus pés, não se amedronte, e eu virarei forças para um novo mundo, maior e melhor para você.
Quando eu não mais existir e eu não puder mais estar aqui na luta normal do dia, dos contratempos da própria vida; Se você precisar de um ombro amigo, mais que amigo nesse desabrigo, procure-me nas profundezas do seu ser, que com certeza eu estarei lá, para dizer a você somente a você palavras doces e verdadeiras, na razão de amar e ser amigo.
Quando eu não mais existir e mesmo assim você me quiser, busca-me nas águas mansas de um rio tranqüilo, nas árvores matutinas cheias de encanto, pássaro nas floridas manhãs de primavera, em um pequeno raio de sol, no olhar inocente de uma criança, em uma canção de amor, eu estarei lá, para servir você, meu amor!

Um comentário:

zaninha disse...

Maravilha de texto :)
Bjos